O QUE É A IS

Integração Sensorial (IS) é a organização das sensações para uso no dia-dia. O nosso cérebro nos dá constantemente informações sobre as condições do nosso corpo e sobre o ambiente a nossa volta. Quando essas informações estão bem organizadas, somos capazes de usá-las para nossa percepção, comportamento e aprendizado. Quando as informações estão desorganizadas, temos dificuldade de sentir e organizar nossas sensações.Dr. Jean Ayres descreve a Integração sensorial como “o processo neurológico que organiza as sensações do próprio corpo e do ambiente fazendo com que seja possível o uso do corpo efetivamente no ambiente” (Ayres, 1989). Assim, como um processo neurológico e inconsciente, a coordenação das sensações (audição, visão, tato, gustação, olfato, movimento, gravidade e posição) nos permitem agir e responder às situações adequadamente. A Integração Sensorial providencia as informações necessárias para aparelhar o corpo e a mente, uma vez que une todas as nossas sensações e dá sentido à elas. Imagine-se descascando e comendo uma laranja, você a sente com suas mãos, sente o cheiro, observa com os olhos e sente o gosto com a boca. Todas essas informações juntas fornecem a experiência completa sobre comer a laranja. É através das experiências e da interação com o mundo que as crianças desenvolvem a Integração Sensorial. As habilidades e sensações são desenvolvidas através do brincar, as quais vão ajudar futuramente a desenvolver habilidades mais complexas e ter sucesso nos diversos desafios da vida.Enquanto um quadro de referência teórico e clínico para intervenção, esta teoria procura analisar como os sistemas sensoriais influenciam no desenvolvimento humano e no desempenho ocupacional. Aplicando os princípios da Integração Sensorial na prática terapêutica ocupacional, o profissional devidamente qualificado deve basear-se em avaliações completas para fornecer intervenção direcionada às crianças de acordo com os princípios de engajamento, brincar, segurança, oportunidades sensoriais, respostas adaptativas e aliança terapêutica.

Dr. Anna Jean Ayres nasceu em uma fazenda em Walnut Visalia, Califórnia, em 1920, filha de Fletcher Ayres e Louise Stamm, que eram ambos professores. Durante a infância afirmou ter sintomas similares aos da disfunção que futuramente viria a estudar.

Ayres recebeu seu bacharel em terapia ocupacional em 1945, seu mestrado em terapia ocupacional em 1954, e seu PhD em psicologia educacional em 1961, todos pela University of Southern California. Após sua formação, ela começou a trabalhar no Instituto de Pesquisa do Cérebro (UCLA), onde seu interesse e estudo da disfunção de Integração Sensorial começou.

Por seu trabalho na identificação e tratamento da disfunção de integração sensorial ela recebeu prêmios da American Occupational Therapy Association (AOTA). Também foi mencionada pelo nome na edição 1971 do Outstanding Educadores da América.

Em 1976, fundou a Clínica Ayres, em Torrance, Califórnia, para crianças que estão sendo tratadas por terapeutas de integração sensorial.

Ayres morreu em 16 de dezembro 1989, por complicações de câncer.

A Integração Sensorial de Ayres®      

 

A Terapeuta Ocupacional Dra. Anna Jean Ayres iniciou seus estudos de Integração Sensorial (I.S.) na década de 50. Realizou muitos estudos que serviram de base para o tratamento que até hoje se mantém atuais. Durante a sua carreira, pesquisou um novo paradigma para explicação de uma variedade de problemas neurológicos e de aprendizagem em crianças e adolescentes que até então não eram compreendidos: as Disfunções de Integração Sensorial (DIS).

Depois do seu falecimento em 1988, muitos Terapeutas Ocupacionais, de diversos países, e também cientistas da mesma área continuam a desenvolver pesquisas relacionadas com o processamento das sensações pelo cérebro e dão prosseguimento para o aprimoramento do modelo teórico, desenvolvimento de testes, formulação de estratégias de intervenção, e consolidação desta abordagem em diversos países.

O Terapeuta Ocupacional devidamente qualificado deve basear-se em avaliações padronizadas e delineadas para fornecer intervenção direcionada a crianças e adolescentes de acordo com a Medida de Fidelidade© de Intervenção de Integração Sensorial Ayres®. A medida de fidelidade orienta a aplicação dos princípios da Integração Sensorial na prática terapêutica ocupacional e a realização de pesquisas. No Brasil e vários outros países somente o Terapeuta Ocupacional pode realizar a formação completa e obter a Certificação Internacional de Integração Sensorial.

 

A Integração Sensorial é um processo neurobiológico que promove a capacidade de processar, organizar, interpretar sensações e responder de maneira apropriada ao ambiente. Permite que os sentidos forneçam informações acerca das condições físicas do corpo e do ambiente e, portanto, possibilita a criança experimentar o corpo nas ações e nas atividades do dia-a-dia. Em contraste, a Disfunção de Integração Sensorial é uma desordem na qual a informação sensorial não é integrada ou organizada adequadamente no cérebro. E pode produzir vários graus de problemas no desenvolvimento, no processamento da informação, no comportamento e na aprendizagem tanto motora quanto conceitual.

A práxis, capacidade de idealizar, planejar e executar as ações, também pode estar comprometida. O desenvolvimento da práxis é um dos objetivos da Integração Sensorial, que favorece a capacidade prática de realizar as atividades da vida diária como: alimentação, vestuário, higiene pessoal, brincar, atividades escolares, participação social entre outras.

 Três sistemas sensoriais são centrais na Teoria de Integração Sensorial: tátil, vestibular e proprioceptivo. Suas interrelações começam a se formar antes do nascimento e continuam a se desenvolver a medida que a pessoa amadurece e interage com seu ambiente. Embora estes três sistemas sensoriais sejam menos familiares do que a visão e a audição, eles são importantes para nossa sobrevivência básica e desenvolvem um papel fundamental no comportamento humano tanto físico quanto mental.

A avaliação e o tratamento de Integração Sensorial são realizados por terapeutas ocupacionais com formação em Integração Sensorial de Ayres®.  Os objetivos gerais do terapeuta ocupacional são: prover experiências sensoriais, auxiliar a criança na inibição e / ou modulação da informação sensorial; organizar a criança no processamento de resposta mais adequadas aos estímulos sensoriais; e promover oportunidades para o desenvolvimento de respostas adaptativas cada vez mais complexas.

Os procedimentos de Integração Sensorial são delineados para alcançar as fundações sensoriais e motoras
que ajudam a criança a aprender novas habilidades mais facilmente. Incorporando necessariamente o interesse e motivação da criança, o Terapeuta Ocupacional desenvolve a intervenção num contexto de brincadeiras, que envolve cuidadosa seleção das experiências sensoriais (toque, movimento, sensações musculares e articulares), planejada individualmente para cada criança, com desafios “na medida certa” com encorajamento, empatia, motivação e que conduzam a organização (da criança e, portanto, de seu sistema nervoso).

Procure Sempre um Terapeuta Ocupacional com Formação em Integração Sensorial de Ayres®.            

 

Fontes:

https://www.autism.com/symptoms_sensory_overview

http://www.integracaosensorialbrasil.com.br/

https://www.siglobalnetwork.org/ayres-sensory-integration

AYRES, A.J. What’s Sensory Integration? An Introduction to the Concept. In: Sensory Integration and the Child: 25th Anniversary Edition. Los Angeles, CA: Western Psychological Services, 2005.

 

Serrano, Paula. A Integração Sensorial no desenvolvimento e aprendizagem da criança. Portugal: Papa- Letras, 2016.

  • Facebook Basic Square

© 2016 by PRDESIGN